quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Ideias de Edson Aran


Não é um absurdo uma idéia sem acento!?

A coisa mais sem tento da tonta da reforma
A reforma ortográfica está na moda, mas é coisa que nem me incomoda.
A língua, língua mesmo, língua de verdade, ganha vida é na cidade, nas ruas, deixando palavras nuas, percorrendo expressões de cima a baixo, canibalizando estrangeirismos e deletando barbarismos.


Só um troço me irrita: a ideia sem acento.
Uma ideia sem acento é coisa sem tento, uma ideia aérea, um devaneio sem esteio. Sem acento, a ideia não se assenta.
Tenta, inventa, mas não acrescenta. Polemiza, mas não se concretiza.


Ideia precisa ser concreta ou fica pateta feito letra do Djavã.
Tola, confusa e vã. É o acento que torna a ideia aguda, talvez arguta, venenosa como um copo de cicuta.


Onde já se viu ideia sem acento?
Coisa mais sem talento: deixar a palavra completamente afônica sem uma sílaba tônica! Uma ideia platônica.
Os acadêmicos se excitam colocando e retirando acento, mas, convenhamos, foi uma idéia de jumento.


Lamento, mas é a ideia que move o mundo.
Merecia mais respeito desse bando vagabundo. Ideia sem acento é uma ideia atéia, à toa, plebéia.
Não voa. Basta olhar e comprovar: a palavra não fica boa.


Agora escrevemos tudo igual, ainda que muito mal.
Um e-mail de Macau pode ser lido na Guiné-Bissau,
Angola, Goa e Broa. Timor, Torpor e Estupor. Cabo Verde, Sargento Azul e Coronel Mostarda. Mandrake, Lotar e Barda. Bulhões, Camões e a Quinta dos Cagalhões.


Mas nunca – jamais – as ideias serão iguais.
Acadêmicos do Brasil e de Portugal: mexam na língua, já que não podem mexer o pau.
Mas devolvam à idéia, o acento.
O resto? Mudem a contento. Isso eu até agüento. Não mexam, porém, no que vocês não têm: a ideia é nossa e de mais ninguém.

A IDEIA SEM ACENTO
A coisa mais sem tento da tonta da reforma
Por Edson Aran

Um comentário:

CELSO MATHIAS disse...

Oi Wagner. Obrigado pelo comentário. Vou olhar seus blçogs com muita atenção e calma e breve te dou um reply, OK? Abraço forte!!